SDSN-AMAZONIA
EQUIPE DE APOIO   

Lorena San Roman

Por mais de 30 anos foi professora na Universidade Nacional (UNA) e de outras universidades na Costa Rica. Entre outras atividades, foi diretora do Museu Nacional de Costa Rica por 10 anos, além de ser presidenta do conselho Internacional de Museus para a América Latina e Caribe. Foi diretora do Centro Ecológico The Pacific, vice-­chanceler para a Investigação na Universidade Nacional da Costa Rica, coordenadora nacional do Programa Bolívar do Banco Interamericano de Desenvolvimento­ (BID) e coordenadora para a América Latina e no conselho da Terra Caribe. Na SDSN­ Amazônia, Lorena San Román é responsável pela coordenação do grupo que está trabalhando no projeto do curso de Curso de Formação e Empreendedorismo para Soluções ao Desenvolvimento Sustentável na Amazônia.

Please reload

Marco Ehrlich

Marco Ehrlich é engenheiro florestal ​pel​a Universidade de Florença (Itália) e tem ​doutorado em planejamento e conservação dos recursos naturais da Universidade de Michigan (EUA) Com mais de 30 anos de experiência profissional em conservação e desenvolvimento sustentável como elementos integrantes da mesma proposta. Ao longo de sua trajetória, acumulou​ experiência e lições importantes de desenvolvimento e conservação, tendo trabalhado em vários continentes e com uma variedade de instituições e organizações como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Banco Mundial (BM), Conservação Internacional e do Programa das Nações Programa de Desenvolvimento das nações (PNUD). N​a​ SDSN-Amazonia, Marco Ehrlich apoia as atividades referentes a Plataforma de Soluções da Amazônia e o Curso de Formação e Empreendedorismo para Soluções ao Desenvolvimento Sustentável na Amazônia.

Please reload

Luz Marina Mantilla Cárdenas

Possui graduação em Biologia e Química. Possui mestrado em Biologia pela Universidade dos Andes e em Governo e Políticas Públicas pela Universidade Externado da Colômbia. É pesquisadora e professora universitária e dirigiu programas de graduação em Biologia. Desde 1997, é Diretora Geral do Instituto Amazônico de Pesquisa Científica SINCHI. Destacou-se pela gestão do conhecimento e transferência de tecnologia para as comunidades locais para o uso da biodiversidade da região amazônica e desenvolveu os aspectos necessários para o desenho e implementação de políticas públicas que contribuam para a conservação e o desenvolvimento sustentável da região amazônica.

Adicione mais informações sobre este item..

Karina Pinasco

Bióloga, com mestrado em Conservação e Manejo de Recursos Florestais pela Universidade Nacional Agrícola La Molina (UNALM), especialista em Desenvolvimento Territorial Sustentável, Áreas Naturais Protegidas, Gestão Pública e Iniciativas de Conservação Voluntária e Comunitária. Em 2003, Karina liderou o primeiro processo de planejamento territorial participativo da Amazônia peruana; entre 2007 e 2008, foi gerente da Autoridade Ambiental Regional de San Martín, Peru. Fundadora e atualmente diretora executiva da Associação Amazônicos pela Amazônia - AMPA, organização que promove a conservação e o desenvolvimento sustentável dos povos da bacia andino amazônica por meio da conservação voluntária e comunitária das florestas, bem como a sustentabilidade financeira dessas áreas de conservação com iniciativas sustentáveis de gastronomia e cadeias de valor e serviços ecossistêmicos; Diretor Geral da Associação Nacional de Empresários Sustentáveis - Genes Peru; e Coordenador Geral da Rede de Redes de Conservação Voluntária e Comunitária "Amazônia Que Bate", que reúne mais de 130 iniciativas que conservam aproximadamente 1,8 milhão de hectares de florestas. Prêmio Artífice de Conservação Carlos Ponce del Prado (Peru, 2009), Herói da Floresta por Serfor (Peru, 2015) e Prêmios Latino América (Equador, 2017)

Adicione mais informações sobre este item..

Leticia Cortellazzi

Leticia Cortellazzi Garcia, possui pós-doutorado pela Universidade de Brasília - UnB. Doutorado em Ciências da Educação pela Université Paris Descartes Faculté des Sciences Humaines et Sociales-Sorbonne e Mestrado em Ciências da Educação pela mesma instituição francesa. Graduou-se em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Tem experiência nas áreas de educação, direitos humanos e gênero. Foi Coordenadora de projetos em Educação e Cultura na Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e trabalhou na Organização das Nações Unidas, ONU, na agência ONU Mulheres Brasil. Atualmente está como gerente do Programa de Soluções Inovadoras da Fundação Amazonas Sustentável.

Victor Salviati

Victor Salviati, é biólogo e responsável pela  coordenação do Programa de Soluções Inovadoras da Fundação Amazonas Sustentável - FAS.  Apoia na elaboração de estratégias das redes regionais SDSN Amazonia e SDSN Jovem Amazonia. Além de atuar no apoio da produção técnica relacionadas aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (focado nos ODS 13 e 15) e na captação de parceiros e recursos para as redes.

Please reload