* Multilingual Content *

Experiências amazônicas na Agenda 2030 estarão em simpósio de jovens no Vaticano

30-Oct-2016

 

 

 

SDSN-Amazônia tem apoiado diversas iniciativas voltadas aos ODS na Bacia Amazônica


O professor Virgilio Viana, coordenador da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável para a Amazonia (SDSN-Amazônia), vinculada à Organização das Nações Unidas (ONU), e a representante jovem da Rede SDSN na região, Gabriela Sampaio, participarão nos dias 30 e 31 de outubro do Simpósio de Jovens do Vaticano, um encontro global de iniciativas jovens relacionadas à Agenda 2030.


O convite foi feito pelo chanceler da Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano, Monsenhor Marcelo Sorondo, acompanhando a indicação de Virgilio como membro do painel consultivo do Relatório de Soluções Jovens para o Desenvolvimento Sustentável (Youth Solutions Report), documento que reúne iniciativas voltadas à mobilização de jovens na Agenda 2030 no mundo todo. Professor Virgilio Viana terá participação ativa no Simpósio, compondo o painel julgador que escolherá as duas melhores soluções. Já Gabriela participará no Simpósio facilitando o evento e os grupos de trabalho dos delegados com suas soluções.

 

O Simpósio terá uma delegação de 50 jovens líderes de mais de 30 países com diferentes experiências que trabalharão para co-criar soluções para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A programação conta com uma série de oficinas participativas onde os jovens decidirão quais soluções são mais viáveis e replicáveis, e tais oficinas serão focadas na partilha de conhecimento, geração de ideias e soluções que sejam replicadas.

 

O Simpósio da Juventude do Vaticano terá na sua abertura participação do Professor Jeffrey D. Sachs, Conselheiro Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas Ban Ki-moon e Diretor da SDSN Global e do Monsenhor Marcelo Sánchez Sorondo, Chanceler da Pontifícia Academia das Ciências do Vaticano. Sua Santidade o Papa Francis também foi convidado a falar.

 

50 soluções que serão apresentadas pelos delegados e estas serão afuniladas em 10, onde os delegados escolheram com qual tem mais familiaridade e que gostariam de trabalhar. Das 10, haverá novamente um corte após apresentação dos grupos e elas serão limitadas a 5 soluções, agrupando ainda mais os delegados. As 5 soluções serão apresentadas no segundo dia para os delegados e para o painel julgador, e 2 sairão ganhadoras, considerando os seguintes critérios: ser alinhada com pelo menos um dos 17 ODS; ter sido desenvolvida por um jovem (entre as idades de 15-30); ser transformadora e capaz de mostrar as habilidades e mentalidade criativa do criador; ser financeiramente viável; ser replicável; ter impacto ambiental e social positivos; ser mensurável.

 

As 2 soluções ganhadoras serão apresentados na COP22 Low-Emissions Solutions Conference e serão destaque no Relatório de Soluções Jovens para o Desenvolvimento Sustentável. O relatório é publicado pela SDSN Youth, em parceria com a Ashoka, UN Youth Envoy’s office, Sustainia, Panorama, e Resolution Project.

 

A SDSN-Amazônia tem apoiado diversas iniciativas voltadas aos ODS na Bacia Amazônica. Dentre elas estão o Programa de Desenvolvimento Integral  da Criança e do Adolescente (Dicara), que tem feito oficinas sobre a Agenda 2030 com ribeirinhos na faixa etária de sete a 17 anos, e o Repórteres da Floresta, que estimula o protagonismo juvenil com estudantes dos Núcleos de Conservação e Sustentabilidade (NCS) em cinco Unidades de Conservação (UCs) do Estado.

 

Please reload

CATEGORIAS
Please reload

ANTIGOS
Please reload