* Multilingual Content *

Passado geológico da Amazônia Oriental pode conter as respostas para explicar a biodiversidade da região

23-Mar-2017

A curiosidade em saber como tudo ao nosso redor funciona foi a motivação para o surgimento de inúmeros questionamentos ao longo da evolução da espécie humana. Desses questionamentos, derivaram pesquisas e, por meio destas, ao longo da evolução, conseguimos entender parte de quase tudo que está ao nosso redor. Com o intuito de tentar entender o porquê de tamanha biodiversidade na Amazônia Oriental, o pesquisador da Universidade da Califórnia, Pedro Val, apresentou parte de sua pesquisa nesta segunda-feira (20), em mais uma série de seminários promovidos pelo Laboratório de Ecofisiologia e Evolução Molecular (LEEM/INPA).

 

     Pesquisador recebe das mãos do Dr. Adalberto Val (Inpa) certificado de participação no seminário.    Foto: Márcio Ferreira

 

 

A formação do Rio Amazonas transcontinental - rio que abrange países como o Peru, Colômbia, Bolívia, Equador, Venezuela, Guiana e Brasil, antes da atual formação da Amazônia, possuía duas bacias de drenagem principais (o rio Amazonas desaguava em rios maiores), a proto-Amazônica, que fluía para o Oceano Atlântico, e a do oeste Amazônico, que fluía para uma região alagada (Lago Pebas) antes de fluir para o norte onde localiza-se o Rio Orinoco. A geologia do Rio Amazonas mudou. Processos externos como o surgimento acelerado dos Andes podem ter contribuído para a modificação da paisagem, que por sua vez, afetou também o clima. A pesquisa do geólogo Pedro Val, também levanta outra hipótese: a de que as capturas de drenagem na Amazônia Oriental contribuíram para a biodiversidade existente na região. Surgem, então, questões intrigantes sobre a evolução da paisagem amazônica e sua biodiversidade.

 

Para o geólogo e um dos coautores da pesquisa, Pedro Val, a importância dessa pesquisa se dá para buscar entender por meio da geologia a topografia na Amazônia Oriental, que é tão diversa e por consequência, heterogênea,  sendo esta uma das razões para a biodiversidade existente na região. “A biodiversidade existente na Amazônia Oriental é extremamente atípica. Em outra bacias do mesmo porte você não tem a mesma biodiversidade. Existe  um processo diferenciado aqui, um processo contínuo da modificação da paisagem natural dessa topografia. A evolução temporal não só é importante para entender a biodiversidade, bem como é chave para determinar o mecanismo responsável pelas mudanças topográficas”, afirmou o pesquisador.


As respostas a estas perguntas levantadas pela pesquisa contribuirão para o entendimento da evolução da topografia da Amazônia, para buscar entender tamanha riqueza natural existente na região.

 

 

 

 

 

 

 

 

Tags:

Please reload

CATEGORIAS
Please reload

ANTIGOS
Please reload