* Multilingual Content *

Estudo investiga capacidade de adaptação de Sardinha em rios da Amazônia

29-Mar-2017

Buscando entender como a sardinha (Triportheus albus Cope, 1872), sobrevive nos três tipos de rios da Amazônia e quais os mecanismos que ela utiliza para tal adaptação, o mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais da Amazônia pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), apresentou tal estudo nesta segunda-feira (27), no ciclo de seminários promovidos pelo Laboratório de Ecofisiologia e Evolução Molecular (LEEM/INPA).

A pesquisa intitulada "Análise da Expressão Diferencial do Transcriptoma da Espécie Triportheus albus Cope, 1872 nas águas Preta, Clara e Branca da Amazônia", busca explicar como uma espécie de sardinha das sete encontradas na Amazônia consegue ter mecanismos genéticos para sobreviver às condições adversas dos rios da Amazônia, como as variações de temperatura, oxigênio e níveis críticos de pH encontradas no rio Solimões (águas brancas), rio Tapajós ( águas claras) e rio Negro (águas pretas).

 

 

 

 

          Foto: Araújo, 2016

 

 

O pesquisador ao longo de dois anos de estudo, utilizando ferramentas da genética e bioinformática, analisou o transcriptoma (resposta gênica) e concluiu que essa espécie desenvolveu mecanismos que permitiram adaptação e sobrevivência nas diferentes condições ambientais dos rios da Amazônia. “O que nos motivou no presente estudo, foi a quantidade de espécies de peixes existentes na bacia amazônica (aproximadamente 3000 espécies). No entanto, durante expedições do Projeto INCT/ADAPTA 2009-2014, apenas essa espécie de sardinha foi encontrada nos três tipos de água da Amazônia. Assim, realizamos nosso desenho experimental visando entender como a sardinha consegue sobreviver nas diferentes condições ambientais, característica esta não observada para outras espécies. Com base na resposta gênica verificamos que essa espécie ativa alguns mecanismos que permitem a homeostase quando exposta a um ambiente acidificado (pH baixo), como no caso do rio Negro que possui pH 4 – 5,5 (nos igapós o pH ainda mais baixo, chegando a pH 3 em alguns locais). Estas condições extremas causam instabilidade na resposta de muitos peixes, como por exemplo, alta perda de sódio e cloreto. Isso em outras espécies poderia levar a morte do organismo por insuficiência cardiovascular. No caso dessa espécie, observamos uma diferenciação exclusiva, identificamos que esse tipo de sardinha (Triportheus albus Cope, 1872), desenvolveu o mecanismo de regulação iônica e ácido-base. E ainda, um mecanismo de modulação do epitélio branquial muito bem desenvolvido, característica esta exclusiva dos ciclídios. Até então não se encontrava dados na literatura de uma espécie amazônica com tamanha plasticidade fenotípica (modulação da resposta gênica conforme o ambiente exposto)." Afirmou o pesquisador

 

Com esses mecanismos observados ao longo da pesquisa, os trabalhos de duas décadas de estudos de respostas de peixes aos ambientes amazônicos foram complementados. Tal pesquisa foi liderada pelo grupo de pesquisa do LEEM/INPA. Onde se pôde concluir que os mecanismos desenvolvidos por essa espécie foram um dos fatores responsáveis por conferir habilidades para lidar com as diferentes condições ambientais.

 

Segundo o pesquisador ainda é preciso seguir com os estudos de como somente um tipo de sardinha adquiriu tamanha capacidade de adaptação. "Conforme o desafio ambiental submetido, essa espécie estudada ao longo da pesquisa é capaz de manter a homeostase do organismo por regulação da resposta gênica”. Talvez a resposta para tal indagação venha num breve futuro. Mas a diversidade existente na Amazônia ainda seguirá a instigar diversos estudos de pesquisadores do Brasil e demais países. Na Amazônia já se encontram 40 mil espécies de plantas, mais 400 de mamíferos,quase 1.300 pássaros. Seus rios abrigam 3 mil espécies de peixes.

 

Bioinformática

 

A bioinformática utiliza dados da biologia molecular de diversos experimentos gerando dados quantitativos e qualitativos. Através dessa importante ferramenta é possível verificar respostas precisas do organismo nas diferentes condições analisadas.


 

Please reload

CATEGORIAS
Please reload

ANTIGOS
Please reload