* Multilingual Content *

SDSN-Amazônia e a Conferência das Partes (COP)

26-Oct-2017

 

 


A revolução industrial mudou a relação do homem com a natureza. A existência de uma sociedade de consumo e suas atividades desenfreadas, desencadearam em todo o planeta a emissão de gases de efeito estufa (GEE), como dióxido de carbono (CO²) e metano (CH4) no meio ambiente, dando início ao um processo que hoje conhecemos como mudanças climáticas.

 

Para frear essas mudanças e buscar reverter os danos causados ao meio ambiente, no dia 21 de março de 1994 entrou em vigor a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (United Nations Framework Convention on Climate Change - UNFCCC), com o  objetivo de estabilizar as concentrações de gases de efeito.

 

Em decorrência desta Convenção, criou-se a Conferência das Partes das Nações Unidas, sendo a primeira  (COP 1) realizada no ano de 1995 na cidade de Berlim - Alemanha. Neste ano de 2017, após 22 anos de negociações, acordos e metas traçadas entre 197 países que ratificaram a Convenção, a cidade de Bonn na Alemanha, sediará a COP23, sendo pela terceira vez que receberá a Conferência das partes.

 

A primeira ocorreu em 1999 (COP5) e a segunda em 2001 (COP 6-2). Para a COP23, as possíveis pautas previstas por algumas organizações participantes serão a transição de arranjos inovadores de mecanismos de mercado, tal como a Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+), e a viabilização de financiamentos e recursos   para implementação e regulamentação das metas brasileiras acordadas no Acordo de Paris por meio das Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC)

 

SDSN-Amazônia na COP

 

A Rede de Soluções de Desenvolvimento Sustentável para a Amazônia SDSN-Amazônia, desde 2014, ano de realização da COP20 em Lima ( Peru), participa da Conferência das Partes com pautas que buscam trazer à tona caminhos que visam a conservação de todos os ecossistemas existente nos países que integram a Bacia Amazônica - por meio de projetos que  estão pautados e que implementam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), tendo como resultado, um desenvolvimento que é sustentável: satisfaz as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade das futuras gerações de satisfazerem as suas próprias necessidades.

 

 

Histórico de participação da SDSN-Amazônia nas COPs

 

COP20 de Lima (2014)

 

COP20, realizada em Lima capital do Peru, foi a primeira COP que a rede SDSN-Amazônia participou, contribuindo nas discussões sobre como avançar nos acordos climáticos globais, para depois de 2020. Realizou o evento Amazon Day, com participação do Ministro de Meio Ambiente do Peru, Manuel Pulgar-Vidal, o economista ambiental Pavana Sukhdev,  Jeffrey Sachs (SDSN Global), Virgilio Viana (FAS), Dr. Antonio Donato Nobre, Dr.César Villanueva e outros especialistas globais em questões de sustentabilidade.

 

COP21 de Paris (2015)

 

Na COP21 de Paris, a SDSN Amazônia e da Fundação Amazonas Sustentável (FAS)  anunciaram os vencedores do prêmio SDSN-Amazônia durante a segunda edição do Amazon Day. O prêmio, que havia sido lançado em 2014 na COP20 em Lima, identificou e reconheceu as melhores soluções socioambientais relacionadas ao desenvolvimento sustentável da Amazônia como as soluções apresentadas pela Associação das Casas Familiares Rurais do Estado do Pará (Arcafar/Pará), Instituto Coca-Cola Brasil (Amazonas) e Universidade IKIAM (Equador).

 

 

COP22 de Marraquexe (2016)

 

Na COP22 de Marrocos, a rede SDSN-Amazônia participou do “Low-Emissions Solutions Conference”. O evento foi realizado pela Rede SDSN Global, em parceria com o Ministério de Meio Ambiente do Marrocos, Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBCSD) e Governos Locais pela Sustentabilidade (ICLEI). No evento, o coordenador da SDSN-Amazônia, Virgilio Viana, integrou o painel sobre inovação e agricultura inteligente para o clima juntamente com Varun Vats (Syngenta), Michael Obersteiner (International Institute for Applied System Analysis), Margaret Torn (Lawrence Berkeley National Laboratory). O painel foi moderado por Sonja Vermeulen (Consortium of International Agricultural Research Center).

 

 

COP23 de Bonn (2017)

 

Nesta edição da COP23 de Bonn, as pautas seguem sendo as mudanças climáticas e alternativas às externalidades presentes na Amazônia, como desmatamento ilegal e grandes obras de infraestrutura.. A SDSN-Amazônia juntamente com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), instituição que secretaria a SDSN-Amazônia na América do Sul, tem uma programação confirmada para a COP23 que irão colaborar na construção de caminhos sustentáveis para o mundo e para a Amazônia.

 

 

Programação da SDSN-Amazônia na COP23

 

 

 


Para acompanhar os eventos e o que estará sendo definido na COP23 em Bonn, acompanhe no site e nas rede sociais da SDSN-Amazônia e da FAS.
 

 

 

 

Please reload

CATEGORIAS
Please reload

ANTIGOS
Please reload