* Multilingual Content *

Amazonas participa da Conferência Internacional sobre Desenvolvimento Sustentável em Nova Iorque

Na quarta-feira (26) iniciou a 6º Edição da Conferência Internacional sobre Desenvolvimento Sustentável (International Conference on Sustainable Development, ICSD, na sigla em Inglês), em Nova Iorque que seguirá até hoje, sexta-feira (28). A conferência popularmente conhecida entre os ambientalistas como Semana do Clima, reúne profissionais do setor privado, da academia, governo, sociedade civil e representantes das agências da Organização das Nações Unidas (ONU), na Universidade de Columbia.

 

Desde sua primeira edição, em 2013, a ICSD ocorre paralelamente à semana da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU). Neste ano, tem como tema "Quebrando Silos: Promovendo Ação Colaborativa nos ODS", que pautou durante esses três dias de evento diversas sessões com temas diversificados alinhados aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Ao todo, cerca de 300 atividades entre palestras e apresentações acadêmicas ocorreram tendo como facilitadores nomes renomados, entre eles o professor de economia, referência em desenvolvimento sustentável, Jeffrey Sachs.

 

O resultado esperado ao fim desses três dias de conferência é encontrar soluções para desafios do desenvolvimento sustentável vistos em várias partes do mundo. O Amazonas participa da conferência desde 2014 onde é representado por membros da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (SDSN-Amazônia), vinculada à ONU.

 

O pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA / MCTI) e membro do conselho científico da rede SDSN-Amazônia, Adalberto Val, esteve na conferência e destacou a importância do Amazonas participar de um evento como este, tendo em vista a imponência de abrigar 60% da floresta amazônica e sua posição de destaque no mundo por conta da biodiversidade e da extensão de seu bioma que se estende por todos os países do norte da América do Sul.

Foto: Gabriela Sampaio

SDSN Amazonia sendo representada por Adalberto Val durante o evento "Forests & Finance: Shifting private sector finance to accelerate forest action".                                                                                                                                            

 

“É preciso considerar que sem a floresta em pé não há futuro para sua gente e o mundo perde serviços de alta relevância diante dos desafios ambientais que se colocam para o mundo. Assim, participar do ICSD aqui em Nova Iorque é de fundamental importância para socializar com o mundo a importância das estratégias que têm sido adotadas para reduzir as diferenças e mitigar os grandes desafios do homem da região. Importante também para que possamos nos apropriar do que tem sido feito em outras regiões do planeta e ter conta sempre que a colaboração entre os povos é o caminho para um planeta saudável”, destacou o pesquisador.

 

Na ocasião, a SDSN-Amazônia participou de discussões sobre entraves e oportunidades do alcance dos ODS na Bacia Amazônica. Para o coordenador da Rede SDSN-Amazônia, Virgilio Viana, a importância de uma conferência como o ICSD se mede por ela ir além das fronteiras físicas existentes no mundo e busca envolver os países participantes da conferência em prol de um mundo sustentável.

 

“O ICSD é muito importante num contexto onde o Brasil e muitos países do mundo vem enfrentando diversos retrocessos na área ambiental, socioambiental e nas políticas sociais. Numa conferência como esta, temos o dever de salientar e mostrar com embasamento científico a importância dos ODS para tornar o mundo mais sustentável e assim, podermos alcançar o bem-viver e garantir a vida das florestas e futuras gerações”, enfatizou Virgilio.

 

Para a agrônoma e secretária executiva da rede SDSN-Amazônia, Thais Megid Pinto, além da conferência abordar como alcançar as metas dos ODS em diversas regiões do mundo, existe a necessidade de ampliar a discussão sobre a Amazônia para outras localidades e instituições. Um dos papéis da conferência é integrar mais instituições acadêmicas e demais setores da sociedade neste debate.

 

ODS no Brasil

 

Em julho deste ano, o Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável no Brasil (GTSC), lançou o Relatório Luz da Agenda 2030 2018, onde apresenta dados de que o Brasil vai na contramão das 169 metas propostas pelos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) até 2030.

Baixe o relatório

 

 

Rede SDSN-Amazônia

 

A Rede de Soluções de Desenvolvimento Sustentável para a Amazônia (SDSN-Amazônia) foi lançada em 18 de março de 2014 na Fundação Amazonas Sustentável (FAS). A SDSN-Amazônia visa articular uma rede regional da Bacia Hidrográfica Amazônica focada em centros de conhecimento, academia, organizações da sociedade civil, instituições do setor público e privado e aspira acelerar o desenho e implementação de caminhos e soluções sustentáveis para a Amazônia.

 

Esta iniciativa faz parte da Rede de Soluções de Desenvolvimento Sustentável da ONU (SDSN Global www.sdsn.org). A SDSN Global foi lançada em 2012 para mobilizar o conhecimento científico e tecnológico global sobre os desafios do desenvolvimento sustentável, incluindo a concepção e implementação da agenda global de desenvolvimento sustentável pós 2015.

Please reload

CATEGORIAS
Please reload

ANTIGOS
Please reload