* Multilingual Content *

Soluções Sustentáveis | Manejo do açaí em comunidades ribeirinhas do Amazonas

25-Aug-2020

 

Desde 2010, a FAS vem disponibilizando diversos investimentos na cadeia produtiva, visando geração de renda e empoderamento comunitário

 

A Amazônia oferece uma infinidade de recursos naturais que alimentam populações ribeirinhas e indígenas, geram renda e fazem parte da identidade dos povos da floresta. Entre eles, está o açaí, fruto que é símbolo da cultura nortista no Brasil e representa, ao mesmo tempo, um importante fator socioeconômico para a região.

 

Para aprimorar o processo produtivo de açaí em comunidades do Amazonas localizadas dentro de Unidades de Conservação (UC), a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), com apoio do Fundo Amazônia/BNDES, Bradesco e Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas (Sema), vem desde 2010 disponibilizando diversos investimentos na cadeia produtiva, visando o empoderamento comunitário.

 

O extrativismo do açaí é uma atividade tradicional da Amazônia que está relacionada principalmente a segurança alimentar, devido à grande disponibilidade nas comunidades ribeirinhas. O alto valor calórico da polpa proporcionou o crescimento da demanda no mercado nacional e internacional, o que tornou a produção uma promissora alternativa de geração de renda sustentável para as comunidades ribeirinhas nas últimas décadas. A produção é comercializada nas comunidades in natura ou em polpas processadas, resfriadas ou congeladas.

 

Dentre as oportunidades com a atividade do manejo do açaí, estão a consolidação da cadeia produtiva, a utilização de tecnologias inovadoras para geração de energias segundo a demanda de armazenamento do produto final e o uso de tecnologias inovadoras capazes de captar e purificar a água que será utilizada na própria cadeia produtiva.

 

 

 

A solução

 

Os investimentos empregados pela FAS na cadeia produtiva do açaí foram decididos de forma participativa: capital de giro para comercialização da produção, maquinários para beneficiamento e armazenamento de polpa, além de botes e motores para transporte da matéria-prima e demais produtos, que passaram a ser beneficiados nas comunidades.

 

As ações de apoio e incentivo beneficiaram famílias em sete Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) no estado do Amazonas: RDS de Uacari, do Mamirauá, do Juma, do Rio Madeira, do Rio Amapá, Piagaçu-Purus e Canumã.

 

Um dos avanços é a incorporação de pequenas tecnologias diretamente nas comunidades. Na maioria delas ainda são usadas as “peconhas”, um trançado de palha que entrelaçado aos pés ajuda os comunitários a subirem açaizeiros de quatro, cinco metros de altura. Uma etapa importante é o processamento do fruto que, com apoio do Programa de Geração de Renda da FAS, passou a contar com batedeiras de açaí.

 

A solução foi desenvolvida com objetivo de contribuir para o aumento da renda média familiar mensal nas áreas atendidas, bem como o aumento da participação dos produtos sustentáveis na composição de renda dos beneficiários.

 

Entre os resultados alcançados, estão 1.490 famílias beneficiadas, 2.231 toneladas de volume de produção, faturamento bruto médio por família de R$ 1.946 por safra (2018-2019) e a união de comunidades extrativistas para aprimorar o processo produtivo.

 

 

 

Plataforma de Soluções

 

A iniciativa “Bolsa Floresta Renda - Manejo de açaí” é considerada uma solução inovadora para Amazônia e, por isso, toda a pesquisa foi registrada na Plataforma de Soluções Sustentáveis da SDSN Amazônia, ferramenta que é um canal de difusão de novas tecnologias, modelos de negócios e políticas que tenham potencializam o impacto transformador no desenvolvimento sustentável da região.

 

É uma plataforma online, georreferenciada e trilíngue (português, espanhol e inglês) que divulga soluções sustentáveis propostas por organizações públicas, universidades, institutos de pesquisa e organizações não-governamentais que fazem parte da rede.

 

Acesse para saber mais sobre esta e outras soluções!

 

 

 

Please reload

CATEGORIAS
Please reload

ANTIGOS
Please reload